Para uma adequada avaliação funcional e cardiovascular de indivíduos doentes ou sadios, o teste ergométrico consiste em um método no qual se promove um estímulo físico em um ergômetro, possibilitando uma análise multivariada dos parâmetros clínicos, metabólicos, hemodinâmicos e eletrocardiográficos durante o exercício e na sua recuperação possibilitando uma adequada definição diagnóstica e prognóstica de condições patológicas existentes.

Os principais objetivos do teste são: diagnosticar e avaliar a doença arterial coronária; avaliar a capacidade funcional cardiorrespiratória; detectar arritmias, anormalidades da pressão arterial e isquemia miocárdica; avaliar surgimento de sopros, sinais de falência ventricular esquerda e dos eventuais sintomas que podem acompanhar essas disfunções; fazer uma avaliação funcional de doença cardíaca já conhecida; auxiliar na prescrição de exercícios físicos.

Indicações
• Sintomas sugestivos de isquemia miocárdica
• Dor torácica aguda em pacientes descartados a hipótese de síndrome coronariana aguda ou infarto do miocárdio
• Doença arterial coronariana estabelecida e mudança no perfil clínico
• Cirurgia de revascularização do miocárdio prévia
• Doença valvular cardíaca
• Diagnóstico recente de insuficiência cardíaca ou cardiomiopatia
• Alguns tipos de arritmias cardíacas
• Avaliação pré operatória de cirurgia não-cardíaca
• Avaliação pré-participação

Contraindicações
• Portadores de doença arterial coronária que estão instáveis (sintomas progressivos ou que ocorrem em repouso, angina instável, infarto em evolução) ou que apresentam obstrução no tronco da artéria coronária esquerda ou equivalente;
• Arritmias não controladas;
• Miocardites e pericardites agudas;
• Estenose aórtica grave;
• Hipertensão arterial grave;
• Embolia pulmonar;
• Qualquer enfermidade aguda;
• Limitação física ou emocional;
• Intoxicação medicamentosa;
• Gestação.

Preparo
• No dia do exame, após o banho, não utilizar cremes, pomadas ou gel;
• Usar roupa confortável e tênis.
• Não fumar 2 horas antes e 1 hora após o exame;
• Dieta normal 2 horas antes ou dieta leve 1 h antes do exame; o paciente não deve fazer o exame em jejum;
• A suspensão de medicação em uso fica a critério do seu médico e na dependência dos objetivos do exame. Quando o objetivo é diagnosticar doença arterial coronária, caso seja possível, recomenda-se suspender medicamentos que possam mascarar as manifestações da doença, como betabloqueadores (atenolol, propranolol, metoprolol etc), inibidores dos canais de cálcio (diltiazem, verapamil) e vasodilatadores coronarianos (dinitrato ou mononitrato de isossorbida, nitroglicerina, etc).
• Recomenda-se ao paciente não expor o tórax desprotegido ao sol, até 72 horas após o exame, pois pode surgir irritação da pele, no local da colocação dos eletrodos.

Como é feito
O teste ergométrico pode ser realizado por qualquer pessoa capaz de correr sobre a esteira, independente da idade. Porém, menores de 18 anos deverão estar acompanhados por responsável legal.

O primeiro passo é coletar dados com o paciente e descritos no pedido médico para definirmos a indicação do exame, afastar contraindicações e estabelecer o protocolo ideal de esforço para cada paciente.

A seguir são colocados eletrodos no tórax do paciente para o registro do eletrocardiograma. O paciente é colocado então na esteira rolante iniciando-se o exercício com o protocolo escolhido. Traçados eletrocardiográficos e medida da pressão arterial serão registrados antes do esforço, ao final de cada etapa do exercício e regularmente na recuperação.

A interrupção do exame ocorrerá caso o paciente apresente grande cansaço ou exaustão, sintomas indicativos de anormalidades cardiovasculares, alterações compatíveis com isquemia ou alterações significativas do ritmo cardíaco. É importante saber que, a pedido do paciente, em qualquer momento o exame poderá ser interrompido, porém lembramos que neste caso a interrupção precoce do exame pode não oferecer as informações desejadas pelo médico solicitante. Após o fim do exercício, a avaliação médica deve se estender por alguns minutos até o retorno às condições anteriores ao teste. A duração total do exame é em torno de 30 minutos.

Complicações
O risco de complicações graves como infarto, arritmias e parada cardíaca é muito baixo e menor do que 1 para cada 20.000 exames realizados.
Compartilhe: